Osteopatia lisboa
PortugalEnglish (United Kingdom)
marcacoes_online
promocoes
Osteopatia e Massagem
Rua Gonçalves Zarco, 21B
1400-192 Lisboa
Telm. 91 151 64 79 Siga-nos no Facebook
Microneedling
O Microneedling utiliza um pequeno dispositivo portátil coberto por numerosas e finas agulhas alinhadas. É um procedimento que consiste em aplicar ao longo da pele, ponto por ponto sem nunca repetir a mesma área, que provoca micro-perfurações nas camadas superficiais da epiderme com o intuito de proporcionar uma regeneração local natural.
O Microneedling permite simultaneamente induzir o rejuvenescimento através da produção de colagénio e pela introdução de princípios ativos, tais como Ácido Hialurónico, Q10, Aminoácidos, Peptídios, Fatores de Crescimento, etc, que promovem a vascularização, formando novas fibras de colagénio e elastina.
Na epiderme, especificamente na estrutura  superior denominada córnea, usamos um aparelho específico em quase todos os casos, a Dermapen, que funciona com um conjunto de 12 pequenas agulhas que perfuram a pele de uma forma mais ou menos superficial (0,5 a 2,5 mm), conforme regulação individual a um ritmo até 1000 vezes/minuto, o que torna o tratamento praticamente indolor.
O microneedling origina nos tecidos um «traumatismo suave» pois as micro-punções quebram de forma microscópica alguns vasos sanguíneos situados abaixo da superfície cutânea activando a acção dos fibroblastos.
Pode ser realizado na face ou no corpo em todos os tipos de pele. A lesão levada a cabo pela penetração das micro-agulhas na camada epidérmica, despoleta uma cadeia de reações químicas e biológicas, com o propósito de regeneração/cicatrização tecidular. As plaquetas activam a produção de fatores de crescimento, aumentado a densidade de fibroblastos que por sua vez levam à produção de colagénio (tipo “III” na fase aguda e tipo “I” após tratamento), elastina e glicosaminoglicanos, etc. Quando o sangue coagula, fica criado o ambiente adequado para a formação de novo colagénio e elastina, os elementos fundamentais para que a pele tenha (e mantenha) uma aparência jovem.
As principais indicações são as rugas, «falta de brilho na pele» (elastose) e cicatrizes (como as causadas pelo acne) mas também  alopecia (falta de cabelo), pigmentação, flacidez e estrias. No caso da celulite (lipodistrofia ginóide), o microneedling não é eficaz, pois a distância de perfuração feita pelo microagulhamento, não alcança o local onde a celulite existe, sendo a mesoterapia corporal (realizada com seringa e agulha apropriada), a técnica indicada para esta patologia estética, com coadjuvantes de outras técnicas como a drenagem linfática manual, massagem modeladora e/ou aparatologia.
Quanto mais longas forem as agulhas, mais profundos são os «canais» abertos na pele e mais em profundidade é possível tratar as diversas condições. O microneedling também se utiliza para potenciar diferentes outros tratamentos exactamente através da sua capacidade de «nutrir» a pele.
O microneedling é incorporado em procedimentos tão diversos como os peelings, e outros tratamentos de estética.

O Microneedling utiliza um pequeno dispositivo portátil coberto por numerosas e finas agulhas alinhadas. É um procedimento que consiste em aplicar ao longo da pele, ponto por ponto sem nunca repetir a mesma área, que provoca micro-perfurações nas camadas superficiais da epiderme com o intuito de proporcionar uma regeneração local natural. 

O Microneedling permite simultaneamente induzir o rejuvenescimento através da produção de colagénio e pela introdução de princípios ativos, tais como Ácido Hialurónico, Q10, Aminoácidos, Peptídios, Fatores de Crescimento, etc, que promovem a vascularização, formando novas fibras de colagénio e elastina.

Na epiderme, especificamente na estrutura  superior denominada córnea, usamos um aparelho específico em quase todos os casos, a Dermapen, que funciona com um conjunto de 12 pequenas agulhas que perfuram a pele de uma forma mais ou menos superficial (0,5 a 2,5 mm), conforme regulação individual a um ritmo até 1000 vezes/minuto, o que torna o tratamento praticamente indolor.

O microneedling origina nos tecidos um «traumatismo suave» pois as micro-punções quebram de forma microscópica alguns vasos sanguíneos situados abaixo da superfície cutânea activando a acção dos fibroblastos.

Pode ser realizado na face ou no corpo em todos os tipos de pele. A lesão levada a cabo pela penetração das micro-agulhas na camada epidérmica, despoleta uma cadeia de reações químicas e biológicas, com o propósito de regeneração/cicatrização tecidular. As plaquetas activam a produção de fatores de crescimento, aumentado a densidade de fibroblastos que por sua vez levam à produção de colagénio (tipo “III” na fase aguda e tipo “I” após tratamento), elastina e glicosaminoglicanos, etc. Quando o sangue coagula, fica criado o ambiente adequado para a formação de novo colagénio e elastina, os elementos fundamentais para que a pele tenha (e mantenha) uma aparência jovem.

As principais indicações são as rugas, «falta de brilho na pele» (elastose) e cicatrizes (como as causadas pelo acne) mas também  alopecia (falta de cabelo), pigmentação, flacidez e estrias. No caso da celulite (lipodistrofia ginóide), o microneedling não é eficaz, pois a distância de perfuração feita pelo microagulhamento, não alcança o local onde a celulite existe, sendo a mesoterapia corporal (realizada com seringa e agulha apropriada), a técnica indicada para esta patologia estética, com coadjuvantes de outras técnicas como a drenagem linfática manual, massagem modeladora e/ou aparatologia.

Quanto mais longas forem as agulhas, mais profundos são os «canais» abertos na pele e mais em profundidade é possível tratar as diversas condições. O microneedling também se utiliza para potenciar diferentes outros tratamentos exactamente através da sua capacidade de «nutrir» a pele.

O microneedling é incorporado em procedimentos tão diversos como os peelings, e outros tratamentos de estética.